Artigo - Sinusite na criança PDF Imprimir E-mail
Artigo - Sinusite na Criança 
 
 
 
 Por: Dr. Luiz Dutra - Diretor Clínico Centro de Diagnósticos Avançados - Ultramedical
 
 
 
O inverno é a estação do ano mais propícia ao aparecimento das infecções das vias aéreas e suas complicações nas crianças. Uma das infecções é a sinusite, uma doença muito comum na criança, complicando de 5 a 10 % das infecções respiratórias superiores. Há grande correlação entre a manifestação da sinusite, da rinite, da otite e o aumento do volume das adenóides (tecido de defesa do organismo, situado atrás das cavidades nasais).
 
Nos quadros agudos de sinusite, os métodos de avaliação por imagem (raio-X, tomografia computadorizada e ressonância magnética) são de pouca ajuda e de valor questionável, visto que o quadro clínico é muito característico; há certas limitações técnicas no diagnóstico preciso, sobretudo nas radiografias; além de algumas dificuldades na realização destes exames.
 
Porém, nos casos de sinusite aguda recorrente e de sinusite crônica, a avaliação por imagem é de grande importância, com destaque para a Tomografia Computadorizada Multislice, que é um exame de rápida execução (menos de 15 segundos), baixa dose de radiação, não utiliza meios de contraste e de alto valor diagnóstico, sobretudo na procura das variantes anatômicas, na avaliação das regiões de drenagem dos seios paranasais - complexos óstio-meatais - que podem ser as causas para o desenvolvimento das sinusites.
 
As novas alternativas no tratamento das sinusites recorrentes e crônicas baseiam-se na cirurgia endoscópica nasal, procedimento que evitaria o uso prolongado e constante de anti-inflamatórios, antibióticos e os riscos inerentes à esta utilização. A avaliação anatômica (também das variantes anatômicas já presentes na infância) das cavidades nasais e dos seios paranasais é facilmente feita pela Tomografia Computadorizada Multislice.
 
A Tomografia Computadorizada Multislice deve ser considerada como método de avaliação por imagem por pediatras, otorrinolaringologistas, alergistas que se deparam em seus consultórios com estes pequenos pacientes, cronicamente acometidos pela sinusite.